9 dicas de como atrair clientes para minha empresa

/, marketing, marketing digital/9 dicas de como atrair clientes para minha empresa

Essa é a pergunta de 1 milhão de dólares!

Saber como atrair clientes é o que todo mundo quer.

Veja esse post sobre como atrair clientes, e também renovar contato com os atuais, usando ferramentas de marketing digital.

Cada item abaixo merece uma postagem específica. São muitos detalhes a serem explorados, mostrados, discutidos. E cada dia surge algo novo a ser implantado. O foco aqui será o uso das ferramentas para atrair clientes.

1 – Blog

Blog.

Ter um blog é um dos principais pontos para atrair clientes. É com postagens constantes que sua empresa pode mostrar pro mundo (possíveis novos clientes) que existe e que está em atividade.

Periodicamente poste um assunto relacionado à sua marca. Se é uma empresa de pneus, poste algo sobre itens de segurança para uma viagem de carro. A periodicidade é definida por você. Mas que seja pelo menos 1 post por mês.

É através dos posts do blog que o Google vai colocar sua marca nos resultados de busca quando alguém procurar algum assunto relacionado à sua marca. Lembrando que o Google é a plataforma de busca mais usada no mundo.

Você também pode divulgar seus posts nas redes sociais, WhatsApp, ou até anúncios pagos.

Mas não é só escrever. É preciso um trabalho de SEO, próximo tópico.

2 – SEO

SEO para atrair clientes.

É a minha parte preferida do marketing de conteúdo.

SEO é a sigla de Search Engine Optimization (otimização para mecanismos de busca). Fazer um trabalho de SEO significa lapidar o seu post para que ele seja melhor encontrado pelo Google.

  • Melhorar o título
  • Incluir palavras-chave no título e no decorrer do texto
  • Tamanho do texto
  • Tamanho dos parágrafos
  • Listas
  • Intertítulos
  • Imagens (fotos, figuras, infográficos)
  • Texto alternativo nas imagens
  • Tags
  • Endereço do link
  • Link building
  • Etc.

É só sentar e escrever. Mas precisa se atentar a esses detalhes.

Existem ferramentas que ajudam a melhorar o seu texto, como o SEMrush, o plugin Yoast SEO, entre outros. Após digitar o post, eles informam se o texto está adequado e sugere melhorias.

Após tudo pronto, publicado, é preciso divulgar o post e fazer um acompanhamento da posição dele no Google. Diariamente eles mudam o algoritmo deles, então o post que hoje está na 1ª posição amanhã pode estar na 68ª.

Por isso, o trabalho de SEO não termina quando o post é publicado. É preciso constantemente monitorar, e alterar o post conforme a necessidade.

É preciso, também, atualizar o texto, pois pode surgir assunto novo e você precisa atualizar o conteúdo.

PageSpeed Insight.

Além disso, existe uma questão técnica, que é ter um site rápido, com certificado SSL, amigável para celular, etc., etc. e etc.. Existem várias ferramentas que fazem essa análise. O Google tem uma ferramenta dessas. É o PageSpeed Insights. Ele faz um escaneamento de tudo que ele considera que está bom e que você pode fazer para melhorar.

Se você não entende da parte técnica, contrate quem entenda.

Você também pode fazer parcerias, escrevendo com outros sites. A vantagem disso é criar um link para o seu blog.

3 – Redes sociais

Redes sociais.

As redes sociais sempre estão em alta. Pode mudar a plataforma (Orkut, Twitter, Facebook), pode mudar o público, mas elas sempre estão em alta.

E sua empresa deve estar em todas elas que faz sentido para sua empresa. Se pra sua empresa não faz sentido ter um Pinterest, por exemplo, não adianta fazer uma conta lá e deixar a conta parada. É pior para sua marca.

E como saber qual a rede social é melhor para atrair clientes?

Primeiro é preciso conhecer o seu público alvo. Se a sua marca é de cosméticos e seu público é jovem, você DEVE estar no Instagram. Você DEVE ter muitas imagens e vídeos para mostrar e o Instagram é imagem pura. E muito usado pelo público mais jovem.

Cada rede social tem uma característica própria, um público próprio. E isso se aplica à sua marca também. O seu público do Facebook pode não ser o mesmo do Instagram.

Outro ponto importante é criar postagens específicas para cada rede. Nem sempre dá pra usar o mesmo conteúdo. Um conteúdo sem foto, que você pode publicar no Facebook, já não serve para o Instagram, por exemplo.

Além disso, tente postar todos os dias. Nem que seja nos stories. Dessa forma, você mostra para a plataforma (Insta ou Face) que você está atuante e ela mostrará cada vez mais sua postagem para mais pessoas.

E não esqueça das hashtags!

4 – Mídias pagas

É uma maneira mais rápida de se ter um retorno. Seja venda de um produto, participação em um evento, preenchimento de formulário, visitar a sua loja física, caso você tenha uma, atrair clientes de alguma forma.

Com a parte paga do Google, o Google Ads, (que também serve para YouTube) ou Facebook, o Facebook Ads, (que também serve para o Instagram), você tem preferência sobre os conteúdos gratuitos, chamados de orgânicos.

Google Ads.

Uma grande vantagem das mídias pagas é poder definir o público que você quer atingir. E essa segmentação é muito ampla. Sexo, idade, localização, preferências, horário de exposição do seu anúncio, local de exposição do seu anúncio (feed, stories, messenger, aplicativos parceiros, curtidores da página, pessoas que acessaram seu site, etc.).

O Facebook mostra o conteúdo da sua página para 10% do seu público, no máximo, de forma orgânica. Mas pagando, o conteúdo pode aparecer para todos os seguidores, e também para um público semelhante, com perfil parecido com os que te seguem, que podem ser possíveis seguidores orgânicos.

No YouTube você ainda pode definir mostrar o seu vídeo dentro de um canal específico, ou dentro de um vídeo específico, aquele que está no topo de visualizações, por exemplo.

Cuidado para sua empresa não ficar dependente das mídias pagas. Esse não pode ser o único caminho. É UMA estratégia, que deve ser parte da estratégia de marketing.

5 – YouTube

O YouTube é a segunda ferramenta de busca mais usada no mundo. E isso não pode ser ignorado. É extremamente importante que sua marca esteja lá para atrair clientes segmentados, aqueles que tem interesse no assunto da sua marca.

YouTube é mais preferido para se ver conteúdo em vídeo.
YouTube segundo maior share de vídeos do Brasil.

Além de ser uma das maiores ferramentas de busca do mundo, ela divide a atenção com a TV. Na verdade, ela já é preferida para se ver vídeos e a 2ª mais vista entre os canais abertos e fechados, segundo relatório apresentado por eles. Em 2018! E com seu crescimento de mais de 100% contra 13% da TV, já deve ter passado, sendo mais assistida do que a TV (aberta ou fechada, ou até as 2 juntas).

E o melhor de tudo para a marca, é que é bem mais em conta divulgar um vídeo no YouTube do que em qualquer horário da TV, até porque é de graça no YouTube (desconsiderando a conta da internet que você usa pra enviar um vídeo pra lá).

Além de estar lá pra sempre (até que o Google resolva que não), e direcionado somente para quem tem interesse no assunto que sua marca atua. Um resultado muito mais assertivo.

Existe todo um passo-a-passo a ser seguido para criar um vídeo. Definição de assunto, criação de roteiro, preparação do cenário, equipamento de vídeo, som, luz, edição.

Você pode só pegar o seu celular e gravar, ou pode contratar uma equipe especializada em produção de vídeos.

Aqui também é preciso ter atenção para um bom trabalho de SEO:

  • Palavras-chave
  • Um título atrativo
  • Uma descrição detalhada
  • Hashtags
  • Tags
  • Miniatura (as thumbnails)
  • Tela final
  • Card
  • Publicação
  • Até o nome do arquivo que você vai subir para a plataforma é importante

Existem ferramentas que auxiliam você a fazer uma publicação do jeito que o YouTube gosta: VidIQ e TubeBuddy. Elas são pagas, mas tem uma parte gratuita que já é excelente para auxiliar nesses detalhes todos.

Depois de publicado, use as primeiras horas para impulsionar o máximo possível o seu vídeo.

Quanto mais visualizações o seu vídeo tiver nessas primeiras horas, mais pontos ele ganha com o YouTube, que entenderá que seu vídeo é relevante para as pessoas e, junto com o trabalho de SEO já feito anteriormente, dará preferência para o seu vídeo a outros nos resultados de busca ou até como sugestão no final de outros vídeos.

6 – Instagram

É a rede social do momento. É a terceira em números absolutos, mas é a que mais cresce, e a preferida pelos brasileiros.

Redes sociais mais usadas no Brasil em 2019.
Instagram preferido entre os brasileiros.

Mesmo que você não queira, hoje em dia, é quase obrigatório sua marca estar no Instagram.

Não importa o ramo. Empresa de tratamento de esgoto, escritório de advocacia, eletricista. Você tem que estar no Instagram. E é possível. Um bom profissional do Marketing saberá como fazer.

Parodiando Milton Nascimento, toda marca tem de ir aonde o cliente está!

Crie postagens quase que diariamente. Instagram é uma rede social de imagem, então foque nela. Principalmente vídeos.

Você pode fazer um carrossel com imagens sequenciais.

Só nos stories, que são mais vistos do que o feed, você tem uma infinidade de ferramentas como:

  • Live
  • Texto
  • Boomerang
  • Efeitos
  • Filtros
  • Enquetes
  • Testes
  • Perguntas
  • Gifs
  • Emojis

Uma infinidade de coisinhas para gerar interação com seu público e atrair clientes.

Use e abuse das ferramentas que ela dispõe e da sua criatividade. O céu é o limite.

E não se esqueça de interagir com seus seguidores. Curta suas postagens e seus comentários, comente nas postagens deles, responda os comentários das suas postagens, mande directs, marque alguém nas postagens ou stories.

Não esqueça que é uma rede social, então seja sociável com seus seguidores.

7 – Facebook

Facebook.

Ainda é uma das redes sociais mais utilizadas no Brasil.

Mesmo que ela deixe de ser, é importante ter uma conta no Facebook para poder usar a parte paga do Instagram, mesmo que você não tenha conta no Instagram.

O Facebook privilegia os usuários. Ele quer tornar a experiência do usuário a melhor possível. Por isso, seu conteúdo lá tem que ser relevante para o usuário.

Atualmente, eles estão privilegiando os grupos. E é lá que sua marca deve estar. Mas não só ofertando produtos ou serviços. Deve estar trocando informações, ajudando sempre que possível, curtindo, comentando e compartilhando conteúdo.

Dessa forma, você agrega valor à sua marca e as pessoas passam a enxergar você como uma referência no assunto.

E a mesma dica para atrair clientes do Instagram serve também para o Facebook: interagir com seus curtidores.

8 – Material rico para atrair clientes

Seu conteúdo de blog, ou das postagens das redes sociais, tem que ser relevante para o seu público. Não adianta postar só por postar. Resolva a dor do seu cliente.

Entenda o que ele precisa e crie materiais ricos para ele. Não adianta só pensar nos algoritmos do Google. Se o usuário achar que seu conteúdo não é relevante para ele, ele não vai clicar. Seja post do blog, das redes sociais, anúncios, o que for.

Crie pensando no cliente e conteúdos diversos:

  • Publique posts de blog
  • Conteúdo para redes sociais
  • e-Books
  • Apresentações
  • Vídeos

O céu é o limite.

Ter um material atualizado também é um fator importante para atrair clientes. Isso mostra que sua empresa está em atividade.

9 – Linkedin (B2B)

Linkedin.

A maior rede social de negócios do mundo. Se você procura emprego, procura funcionários, quer manter um network com empresários, outros profissionais do seu ramo, ou atrair clientes, esse é o melhor local.

No Linkedin ainda é possível vincular a sua marca a debates e consultorias empresariais.

Esse network é excelente para a marca, mostrando conhecimento e se tornando referência no assunto do seu ramo.

 

Precisa de ajuda para atrair clientes para sua empresa? Fale com a gente!

By | 2020-08-18T11:29:21-03:00 junho 15th, 2020|

One Comment

  1. Mailchimp – De Bem Comunicação 7 de março de 2020 at 21:58 - Reply

    […] ainda é uma boa maneira de manter contato com clientes. Eu também achava que não, mas na prática, minha experiência me fez acreditar que é sim. E é […]

Leave A Comment

×